Estamos todos em crise

terça-feira, junho 20, 2017



Das pessoas que você convive direta ou indiretamente, quantas não fazem a mínima ideia do que estão fazendo nesse planeta? Ou quantas acharam que sabiam, mas agora estão completamente perdidas e aleatórias na vida? 

Eu imagino que, se não todas, mais da metade das pessoas que pensou estão nesses quesitos. E sabe por que? Porque estamos vivendo de forma cada vez mais imediatista sem nos darmos conta. Sempre buscamos respostas mais rápidas, soluções mais urgentes e vamos nos desgastando, definhando o resto de sanidade que nos sobra depois de um dia inteiro de trabalho. 

O pior de tudo é que chegamos a ponto de estranhar (?) quem não está passando por uma crise existencial. Se você encontra uma pessoa decidida, com a vida plena, sem problemas psicológicos, vai perguntar como e de onde ela veio, porque normal não pode ser. 

Consegue perceber o quão surreal é isso?

Estar com a cabeça desgraçada, a vida de ponta cabeça e devendo até o dinheiro que não tem, é super normal. Parabéns, você atingiu a vida adulta com sucesso. Mas é realmente desse jeito que você se imaginou aos 20 e poucos ou 30 anos? 

Quando somos crianças/ pré-adolescentes, imaginamos a vida adulta uma eterna festa, com liberdade e independência. Praticamente vivendo um filme onde tudo dá certo no final. Mas nós nos perdemos, acumulamos problemas e transformamos tudo numa grande bola de neve, pesada demais para carregar sozinhos, mas nos recusamos a pedir ajuda. Criamos uma falsa consciência de que, dando um jeitinho, fingindo que nada acontece e nos isolando, tudo vai ficar bem. 

Não precisamos ter medo de pedir colo, seja para os pais ou melhores amigos. As nossas vidas vão muito além do que trabalhar 8h por dia em um escritório, lidando com pessoas que te odeiam, encarando trânsito e ônibus lotado. Nós somos mais do que um simples papel onde está escrito "Diploma de (qualquer curso)".  E daí que hoje não temos a menor ideia de como estaremos daqui a 10 anos? Talvez eu esteja vivendo em outro país, ou no mesmo emprego que estou hoje. Faz diferença pensar insistentemente e de forma paranoica? A única coisa que vou ganhar é ainda mais estresse e descontrole de sentimentos. 

Admiro imensamente quem tem a vida planejada, com metas e objetivos traçados. Se você é assim, meus parabéns, de coração. E se não é, me abraça, estamos na mesma e não somos piores por isso. Um dia eu talvez tenha uma epifania que faça virar minha vida de ponta cabeça. Mas nem eu e nem você precisamos nos desesperar para que isso aconteça agora. Conhece aquela música "Deixa a vida me levar, vida leva eu"? Viva, aproveite todos os momentos que puder. Não perca mais tempo no desespero, porque depois vamos olhar para os 20 e poucos anos do mesmo jeito que hoje olhamos aos 12: Com muita saudade e vontade de voltar no tempo para viver melhor. 

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe