Ao fim, nada importa

terça-feira, fevereiro 21, 2017


A vida é praticamente uma sequências de problemas que precisamos resolver, lidar ou simplesmente ignorar. Já pensou que 99% dos melhores e piores momentos acontecem antes ou depois de algum problema? Talvez essa seja a graça de viver.

Não estou falando de coisas como contas a pagar, porque isso é quase uma tarefa mensal de todos nós reles trabalhadoras assalariadas. 

O que eu quero dizer com a palavra problema são obstáculos, situações, pessoas e tudo mais que temos que resolver, de certa forma, para alcançar algo. Como uma determinada nota para passar de ano, a meta a ser atingida no trabalho e ter chance de crescimento na empresa ou o trânsito para chegar até a praia em um fim de semana com as amigas. 

E na maioria das vezes nós, seres humanos racionais e emocionais, temos o costume de maldizer tudo, reclamar, xingar e nos perguntar "Deus, por que comigo? Por que hoje?". Mas você sabia que absolutamente nada disso vai importar quando partimos dessa vida? 

Quando eu era adolescente via a vida como uma eternidade, estava certa que tinha todo o tempo do universo para fazer e desfazer o que quisesse. Se não desse hoje, amanhã eu tentaria e assim por diante. Só agora, depois de adulta, pude ver de perto (mais do que eu gostaria) o quanto somos frágeis. Na realidade, somos nada nesse universo imenso. 

No dia de amanhã tudo pode acabar e o curso que você queria fazer ficou para trás, a viagem dos sonhos nunca foi feita e todas as coisas que você comprou achando que iam te realizar, vão ficar empoeiradas pelos cantos. Um dia nossa vida vai chegar ao fim e somente nossas histórias e memórias vão ficar para a posteridade. 

Eu achava que a morte era algo que acontecia só em livros e filmes, porque lá tudo é poético e tem um objetivo. Mas no mundo real é cruel, dolorosa e devasta o coração de quem fica. A ausência e a saudade são as únicas companhias das pessoas próximas. É quase irreal pensar que há dias aquela pessoa estava ao seu lado e hoje está em algum lugar além do nosso restrito conhecimento. 

Todos aqueles problemas e reclamações não importam mais para quem se foi, os objetos comprados e as promessas não cumpridas viram nada. 

Da próxima vez que você for pensar na importância das coisas, pense primeiro na companhia das pessoas que ama, dos momentos que viveu e das memórias que fez, porque é isso que vai importar quando você for embora. 

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe