Não vou estar

domingo, junho 19, 2016



A monotonia e o tédio são sentimentos que chegam aos poucos, sorrateiros e toma conta quando menos se espera e quando se dá conta, já está olhando pro teto, ás 4h55 da madrugada, ouvindo músicas com letras que te fazem lembrar como a vida poderia ter sido se as coisas tivessem acontecido como esperado. Mas não adianta, o que sobrou foram palavras engasgadas, falta de sentido e direção. 

Eu também não faço ideia de onde ir e o que fazer, só quero que as coisas deem certo, pelo menos por algum tempo, só pra dar um pouco de descanso pra mim mesma. Eu não pedi toneladas de responsabilidades tão cedo, não quis decidir o caminho da minha vida tão cedo. Só queria viver. 

Não culpo ninguém, afinal quem tem as rédias da minha vida sou eu.

Mas quem diria que eu acabaria assim, no que dizem ser o auge da vida, sem perspectiva ou vontade alguma, Apenas sobrevivendo e esperando o dia seguinte chegar e terminar, em um looping infinito. Levantar da cama é a parte mais difícil das 24h que tenho que sobreviver, sair e ver como o céu está é algo fora de cogitação, não faz diferença. Redes sociais é o meu muro das lamentações, as músicas no repeat são só pra preencher o silêncio ensurdecedor. 

Não me importa o que os outros fazem, se vivem ou deixam de viver.

O pensamento e o desejo de comprar uma passagem pra qualquer lugar, só pra sair da mesmice. Sair pra talvez nunca mais voltar.

"Hoje não vai dar, não vou estar, te indico alguém"

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe