O céu me rege

sábado, agosto 01, 2015



Todos os dias, assim que saio de casa pela manhã, olho para o céu para recarregar as energias para enfrentar mais uma rotina monótona de pegar transporte público lotado de pessoas com olhares vazios como zumbis. Ninguém olha para a cara de ninguém, cumprimentar o cobrador do ônibus com 'bom dia' é extremamente raro de se ver. Por isso gosto de admirar o céu se abrindo, o sol ainda tímido aquecendo os prédios cinzas da cidade caótica, a brisa ainda gelada da madrugada se dissipando e as nuvens se movimentando lentamente para deixar o azul aparecer.

Ninguém presta atenção nas árvores do canteiro central da avenida movimentada, não percebem as flores nascendo, confundindo a paisagem do inverno com a da primavera. Poucos olham para o horizonte por trás dos imensos prédios, misturando o vento frio com o calor do sol. Respirar fundo e caminhar sem pressa. Reparar no bebê no colo da mãe, sorrindo para o mundo, sem o mundo perceber. 

Depois de passar o dia em uma sala fechada, com pilhas de papel, correria pra entregar tudo dentro do prazo, ar condicionado, litros e litros de café, remédio pra aliviar a dor de cabeça, sair para admirar o pôr do sol. Aproveitar a ponte alta e alcançar o sol alaranjado deixando o céu multicolorido. Abrir a janela o máximo possível para senti o vento gelado batendo no rosto e fechar os olhos para me teletransportar para um lugar silencioso, calmo e aconchegante, diferente da realidade do ônibus barulhento. 

No caminho de casa, olhar para a lua ainda tímida acompanhando meus passos, sentir o ar cada vez mais frio avisando que a noite será de neblina. Ir dormir imaginando como seria deitar sob um céu estrelado, impossível de se ver no meio do caos. 

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe