Meu tempo

domingo, outubro 19, 2014

Há uma semana não saio de casa, há sete dias a única pessoa que vejo é meu reflexo no espelho do banheiro. Não sinto necessidade de ver como o mundo está lá fora, imagino que não deve ter mudado muita coisa, consigo até visualizar o noticiário transmitindo sempre as mesmas tragédias, os problemas na política nacional, a economia das potências europeias, as guerras do oriente médio. Não tenho vontade de encontrar antigos colegas de faculdade e ser cordial como manda o protocolo: perguntar como está o trabalho, a família e manter uma expressão facial de quem está extremamente interessada na conversa. 

Esgotei todo o estoque de hipocrisia e paciência que me restava, decidi que a solução mais plausível seria cortar relações com o mundo externo e concentrar minhas energias somente em mim mesma. Egocentrismo? Talvez seja, me sinto no direito de ter uma semana, um mês, ou quem sabe um ano sabático. Foram tantos dias desperdiçados dentro de um carro parada no trânsito, tantos momentos bons que deixei de viver por causa de trabalho fora de hora. Foram tantos "sim" ditos para quem só merecia "não". 

Continuo morando no mesmo lugar, meu número de telefone é igual há anos, quem se interessar, conseguirá me encontrar sem maiores dificuldades e será recebido com a minha melhor cordialidade. Mas eu não procurarei por mais ninguém, como fazia há algum tempo, a época de otária acabou.  

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe