Sem padrão

sexta-feira, julho 11, 2014

Até hoje leio em diversos lugares como se deve amar alguém, o que tem que fazer e deixar de fazer, e por aí vai. Nunca me encaixei em nenhuma dessas "regras", sempre me considerei uma pessoa que ama de um jeito torto e desengonçado, sem seguir muito o padrão. Sim, existe um padrão de como se deve amar e demonstrar este amor. Ou será que você não acha 'esquisito' um casal que, hoje em dia, não faz declarações de amor em redes sociais freqüentemente para mostrar o selo de propriedade alheia? Ou ainda um casal que não tem apelidinhos meigos que embrulha o estômago de quem ouve? Pois bem, eu não faço essas e nem outras coisas, como ligar a cada cinco minutos para saber o que o outro está fazendo, ou vai fazer. Não funciono assim. Sempre gostei do meu próprio espaço, mas a partir do momento que comecei a amar uma pessoa, aprendi a dividi-lo e a compartilha-lo e não esquecer de mim mesma. Não seria justo com nenhuma das partes simplesmente viver 24h, todos os dias da semana para e com o outro.

Não me sinto egoísta, mesmo que pareça que seja. Mas é tão bom quanto passar um tempo juntos, ter um momento só meu, mesmo que seja só observando o céu, fazendo coisas simples. Pode até ser que eu não me encaixe dentro da maioria predominante, pode até ser que eu ame de um jeito torto e desengonçado MESMO, e que às vezes não faça a menor idéia de como demonstrar o que sinto, mesmo tentando, pode até ser que eu seja considerada extremamente chata por gostar do meu próprio espaço, tanto quanto eu amo estar junto e ser acalentada e mimada, mas eu sou assim: não me encaixo.

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe