Reflexão

sexta-feira, junho 20, 2014

O Resto É Nada Mais (O Sonho de Um Visconde) by Fresno on Grooveshark

Tem dias que eu acordo e fico na cama por, pelo menos, meia hora pensando se vale a pena mesmo levantar, sair da minha zona de -extremo- conforto e enfrentar meu reflexo no espelho me lembrando que eu esqueci de tirar a maquiagem antes de dormir de novo. Ás vezes prometo pra mim mesma que vou deixar de planejar tanto as coisas e viver só através dos meus instintos, seguir somente meu sexto sentido que raramente falha, mas logo me pego pensando se devo ou não mandar uma mensagem ou fazer algum comentário e as consequências que isso pode me trazer, mesmo que estas sejam apenas paranoias que ficarei martelando na minha cabeça na madrugada antes de conseguir pegar no sono. Também prometo a mim mesma que não vou mais perder meu tempo escrevendo, mas quando estou com minha sanidade prestes a ser prejudicada me forço a cuspir no papel algumas coisas aleatórias pra que daqui alguns meses eu possa ler e rir das minhas próprias bobagens.
Sou como um poço sem fundo, a cada momento descubro vontades, desejos e carências que não faziam ideia que poderiam existir dentro de mim. Os poucos momentos que consigo concentrar meus pensamentos no que eu quero e não no que os outros estão precisando, percebo que sou altruísta demais pra conseguir conquistar o que desejo, conseguir realizar meus sonhos. Ainda tenho aquela velha mania de me colocar em último lugar na lista de prioridades, mesmo com antecedentes de que isso nunca me traz benefícios nenhum.
Penso demais. Ajo de menos. Escrevo demais. Falo de menos. Não consigo encontrar um equilíbrio entre as coisas pra finalmente me sentir leve.

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe