Another Version

segunda-feira, maio 19, 2014

How Soon Is Now? by The Smiths on Grooveshark



Ela descobriu que seu armário, sua prateleira e sua agenda bagunçada era apenas um reflexo de como andava seus pensamentos, sua vida. Não adiantava se perfumar, se maquiar e sair toda arrumada de casa todos os dias, se à  noite todo aquele caos fosse tomar conta e a deixar acordada até ás 4h da manhã de novo. Seu conceito de felicidade era de mostrar aos outros que estava feliz e não se sentir realmente feliz com suas realizações profissionais (e amorosas, por que não?). Mantinha contato com poucos amigos, três no máximo, só aqueles que frequentemente faziam questão de ligar e chamar pra um show em algum barzinho boêmio em noites de sexta-feira pra manter a vida social tecnicamente ativa.
Escrevia compulsivamente quando estava prestes a explodir de tanto engolir sapo todos os dias, achava melhor desabafar em um pedaço de papel do que ligar e encher de asneiras os ouvidos de alguém que não tem a menor necessidade de se envolver em seus problemas pessoais e psicológicos.
Ela mantinha uma versão de si mesma guardada pra quem fosse merecedor de conhecê-la. Não era todo mundo que seria capaz de compreender seus desenhos, à primeira vista, sem nexo nas paredes do quarto, seus discos de artistas desconhecidos e os poemas sujos de algum escritor bêbado que encontrou em um sebo e lia diariamente para se manter tranquila.
Se perguntava se todo mundo tem uma dessas versões escondidas, ou se só ela tinha medo de se mostrar para o caos perturbador do mundo.

Você também pode gostar de:

0 comentários

Subscribe